Festival de cinema Urânio em Movi(e)mento, que começa nesta quarta-feira e segue até 25 de maio na Cinemateca do MAM, recebe exposição de telas do artista plástico argentino Claudio Gómez

‘Sobreviventes’ mostra os protagonistas do filme ‘11:02 de 1945 – Retratos de Nagasaki’, de Roberto Fernández, que tem estreia mundial no festival

O artista plástico Claudio Gómez é o convidado deste ano para expor sua arte no rol da sala da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro durante os dias do festival de cinema Urânio em Movi(e)mento/ International Uranium Film Festival, que começa nesta quarta-feira e continua até o dia 25 exibindo 63 filmes de 25 países.

Retratos de Nagasaki para Exposicao BRANCO

Em 2013, convidado pelo diretor de cinema argentino Roberto Fernández, que tem dois filmes nesta edição do festival, pintou os retratos dos protagonistas do documentário “11:02 de 1945 – Retratos de Nagasaki”. O filme, que será exibido no festival e terá a participação do diretor para um debate após a sessão, retrata a história de vida de três sobreviventes da bomba atômica jogada na cidade de Nagasaki, que atualmente moram em São Paulo. O trabalho de Claudio Gómez deu origem à exposição “Retratos de Nagasaki”. O artista plástico quer acrescentar à obra dinâmica do documentário, uma obra estática, oferecendo ao público uma visão mista e temática do relato.

Sr Ashihara para Exposicao Preto

As telas de 30 cm x 40 cm estão impressas em preto e branco sobre papel couche 270 gramas. No desenho onde estão os sobreviventes retratados juntos, o artista usou técnica mista combinando vários recursos. Sobre uma fotografia, fez traços com bico de pena nanquim, efeitos de luzes e sombras com acrílicos aquosos. Nos três desenhos com o fundo branco, optou pela técnica tradicional de traços a lápis, remarcado com bico de pena com tinta nanquim. Nos três desenhos de fundo preto, Claudio usou técnica de coloração acrílica sobre desenhos em tinta.

A Abertura da exposição ‘Sobreviventes’ será na 4ª feira, abertura do festival, 14 de maio. A estreia mundial do documentário ‘11:02 de 1945 – Retratos de Nagasaki’ será dia 23 de maio, na sessão das 15h. O diretor do documentário, Roberto Fernández, estará presente ao festival em ambas as ocasiões, dias 14 e 23 de maio, sendo que depois da exibição do dia 23, participará de um debate com o público. Roberto Fernández é argentino, diretor de cinema e mora em São Paulo. Seu trabalho como documentarista é mostrar os riscos gerados pela radioatividade, seja através de bombas atômicas, ou usinas nucleares. Trabalhou junto à Associação Hibakusha Brasil Pela Paz, para a realização dos documentários ‘08:15 de 1945’ e ‘11:02 de 1945 – Retratos de Nagasaki’. Os documentários têm como protagonistas sobreviventes das bombas atômicas jogadas pelos EUA nas cidades de Hiroshima e Nagasaki. O artista plástico Claudio Gómez estará presente no dia 23 de maio, na sessão das 15h, quando será exibido o filme que inspirou a exposição com suas telas. Os sobreviventes de Nagasaki que protagonizam o filme também participarão da sessão do filme e do debate, no dia 23 de maio.

Sobre o artista plástico Claudio GómezSr Ashihara para Exposicao BRANCO

Nascido em Buenos Aires, mora em Villa Gesell, Argentina. Na trajetória tem participação em diversas exposições, das quais destaca-se a da Casa de los sueños, onde apresentou uma obra conceitual de estilo surrealista, sobre o conto “Peldaño” de sua autoria com Gustavo Pasquinelli, utilizando tintas acrílicas e pasteis a óleo.

Em exposições coletivas, destaca-se a realizada na Escuela de cerámica de Buenos Aires. Nessa exposição, o artista apresentou o resultado de um trabalho que combinou técnicas surrealistas e impressionistas.

Como cenógrafo, criou cenografias para as peças de teatro El conventillo de la paloma, de Carlos Gorostiza, La sonrisa del mudo, de Daniel Bazán, Mi Buenos Aires borom bom bom, de Héctor Propato, entre outras.

O trabalho do artista argentino Claudio Gómez também pode ser visto nas ruas de Buenos Aires. Na capital de seu país natal pintou murais nos quais explora técnicas de relevo, texturas, dimensões e planos. No bairro da Boca, local tradicional de intelectuais e boêmios, em Buenos Aires, Claudio Gómez realizou obras com a técnica de fileteado (uma técnica própria da cidade daquela cidade, utilizada para enfeitar cartazes).

Claudio Gómez também participou como cartunista na revista “Puerto Gargajo” (“Bar el quitapenas”).

Atualmente o artista está criando as ilustrações do projeto “Territorio Nacional, cuando los primeros fueron los últimos” de Osvaldo Cascella, uma história sobre a guerra das Malvinas.

Serviço

O que: Exposição ‘Sobreviventes’, de Claudio Gómez, e estreia do documentário ‘11:02 de 1945 – Retratos de Nagasaki’, de Roberto Fernández,  durante a 4ª edição do festival de cinema Urânio em Movi(e)mento/ Uranium Film Festival.

Onde: Rol da Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM), Rio de Janeiro.

Quando: 14 a 25 de maio de 2014.

Curta a página do Urânio em Movi(e)mento no Facebook.

 

Mais informações à imprensa

Leonor Pelliccione Bianchi

ImprensaBR Assessoria de Comunicação

Imprensabr@gmail.com

55 22 99253-3903/ 55 22 99903-8733

Baixe o release.

Anúncios

O Portal Estalo dá destaque ao Urânio em Movi(e)mento

Clipping Portal Estalo Urânio em Movi(e)mento divulgação de filmes 2014_final

 

Clique aqui para acessar a matéria no Portal.